Existem diversos tipos de sal disponíveis, mas cada um possui uma característica diferente. Descubra a melhor opção pra você!

Por Marcela Borges, Quero Vida e Saúde


Assim como o açúcar, também existem diversos tipos de sal para você escolher. Mas antes de apresentar as opções, é bom adiantar que o sal mais saudável é aquele que possui a menor concentração de sódio. Isso porque o sódio é responsável pelo aumento da pressão arterial e pelo inchaço. Aqui está um exemplo para você entender melhor:

  • O sal refinado comum contém 400mg de sódio por 1g de sal;
  • O sal do himalaia tem 230mg de sódio por 1g de sal.

Outro ponto importante para escolher o melhor sal é optar pelos NÃO refinados, pois esses preservam os minerais naturais e não tem adição de substâncias químicas.

A saber, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo diário de sal não deve ultrapassar 5g, o que equivale a uma colher rasa de café. Então, independente de se ter hipertensão ou problemas renais a moderação no sal é recomendada para todos, pois ajuda na prevenção dessas e outras doenças.

Confira agora os tipos de sal e veja qual a melhor opção para você.

Os tipos de sal e suas características

  • Refinado ou comum: Pobre em micronutrientes, contém aditivos químicos. Nesse sal é adicionado iodo para combater a deficiência desse importante mineral, útil para a formação dos hormônios da tireoide.
  • Líquido: Sal refinado diluído em água mineral.
  • Light: Possui 50% menos sódio, indicado para pessoas com hipertensão arterial.
  • Grosso: Mais saudável porque não é refinado.
  • Marinho: Não é refinado e tem mais minerais que o sal comum.
  • Flor de sal: Contém aproximadamente 10% a mais de sódio que o sal comum, por isso não é indicado aos hipertensos.
  • Sal rosa do Himalaia: Extraído das montanhas do Himalaia e de origem marinha, contém minerais como cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Possui menor concentração de sódio, sendo indicado para hipertensos.

Mas aqui vai um alerta: qualquer tipo de sal em excesso é prejudicial para a saúde. Então, mais importante que escolher o tipo de sal é controlar sua quantidade.

7 dicas para reduzir o consumo de sal

Como citado acima, independente do tipo de sal que escolher consumir, é muito importante controlar seu uso no dia a dia. Por isso, aqui vão algumas dicas práticas para reduzir o consumo de sal sem deixar o sabor de lado:

1. Reduza o sal gradualmente

Dessa forma, aos poucos as papilas gustativas irão se adaptar ao novo sabor dos alimentos e, ao final de 3 semanas, o cérebro e o paladar irão reagir normalmente a alteração do sabor, sem necessitar de uma quantidade elevada de sal na comida.

2. Tire o saleiro da mesa

Se você já usou o sal no preparo da refeição, não é preciso colocar mais no prato. Muitas vezes o costume faz adicionar sal sem necessidade. Por isso, tirar o saleiro da mesa irá restringir o consumo elevado do ingrediente na rotina.

3. Experimente o alimento em cada etapa do preparo

Com isso, você pode identificar se o tempero já é suficiente ou não. Experimentar a comida durante o preparo ajuda a evitar exageros. E outra dica: use a colher medidora de chá para adicionar o sal, nunca faça isso “a olho”.

4. Evite certos alimentos

Alimentos fast food, comidas congeladas e industrializadas contêm altas quantidades de sal na composição com a intenção de aumentar a conservação e o sabor. Assim, evite o consumo destes alimentos para reduzir a quantidade de sal ingerida.

6. Leia os rótulos

Procure as palavras como sódio, sal, soda ou os símbolos Na ou NaCl. Todas elas indicam que o alimentos contêm sal. Não se engane! Até os alimentos doces como os refrigerantes contém sódio.

Fique atento, pois nos rótulos não costumam aparecer a quantidade de cada ingrediente, mas eles são listados em ordem decrescente da quantidade. Ou seja, a maior concentração do ingrediente vem primeiro e a menor por último. Assim, quanto mais para o final encontrar o sal, melhor.

5. Deixe de usar condimentos com sal

Não use temperos em cubo ou em pó. Para ajudar a dar sabor aos alimentos, cozinhe com menos sal e abuse dos temperinhos do bem, como alho, cebola, alecrim e outros verdinhos que dão sabor.

6. Substitua o sal por sal de ervas

Outra boa alternativa para diminuir o consumo do sal e mesmo assim deixar a comida temperada e saborosa é usar o sal de ervas. Veja abaixo como fazer:

Imagem contendo receita

7. Prepare sua comida

Por fim, sempre que possível prefira preparar sua comida. Assim, você terá controle sobre a quantidade dos ingredientes e a qualidade do alimento. Por exemplo, um pão feito em casa não têm conservantes e a quantidade de sal na receita pode ser facilmente controlada. Planeje sua rotina para que você consiga cozinhar seus alimentos e, assim, cuidar da sua saúde.

Em resumo, analise os tipos de sal e escolha a melhor opção para a sua saúde. E, claro, consuma pouco sal, independente do tipo que escolher! Essa atitude será fundamental para manter a saúde do coração, rins e a pressão arterial normal.


MARCELA BORGES é enfermeira e mestre em saúde pública

Category
Tags

Comments are closed